Contador de Visitas do Galos de Combate

Genética (Podemos fazer muito?)

MELHORAMENTO GENÉTICO
Muito pouco ou quase nada se tem escrito sobre MelhoramentoGenético de galos combatentes ou mesmo sobre Seleção Genética.
Temos a impressão de que os galos combatentes estão imunes às Leis da Genética e que não podemos aplicálas para melhorar as suas qualidades.
Temos verificado entre os criadores o desejo obstinado de produzir ninhadas a qualquer custo, e isto é muito bom, porém precisamos aliar aos nossos desejos os Melhoramentos Genéticos necessários.
A criação de galos implica num esforço individual, a medida do êxito depende de sua capacidade para identificar tanto galo, como galinhas de cria, as características e diferenciar o que não é essencial.
O sistema que propõem se basea na contínua e repetida soma dessas características nos reprodutores, que independentemente estão ligados por parentesco. O estabelecimento, a fixação dessas qualidades buscadas, se podem conseguir mediante uma constante e repetida infusão das mesmas, sem se importar com a chamada “pureza de sangue”.
A transmissão de características hereditárias vai mais além do controle humano e científico. Os mais destacados estudos vão identificando, classificando e elaborando teorias acerca de muitos fatores relacionados com a herança genética.
Não há como precisar com absoluta certeza qual será o resultado devido a inúmeros fatores que se combinam no universo dos genes do macho e da fêmea. Conseqüentemente, não se deve surpreender que as mais avançadas teorias científicas, aplicadas na prática, resultem em um fracasso, ocasionalmente uma combinação não planejada e muito improvável resulte em uma liga extraordinária, capaz de produzir animais notáveis.
Podemos afirmar que não há uma fórmula segura para produzir 100% de galos ganhadores, o que podemos é apresentar um método que melhore a possibilidade de êxito, atendendo a um produto cada vez mais com maior qualidade.
A qualidade de seus galos depende da sua capacidade de observação para selecionar o melhor e sua perseverança para continuar apesar dos fracassos, tendo sempre em mente que são muitos os requisitos para se ganhar as peleas e que há mil causas para se perder.
O fator qualidade é só um dos muitos em jogo, mas é um dos mais importantes, vejamos como aumentar as possibilidades a esse respeito:

A EVITAR
A terminação “puro” na forma que é empregada aos galos combatentes, geneticamente eles não existem.
Como é possível que um galo ou galinha, que adquiridos de alguém sejam puros no sentido genético da palavra e por conta disso seja capaz de transmitir suas características a seus descendentes com uma certeza infalível?



PREPOTÊNCIA
Crêem vocês que a aquisição de um galo para cria é fácil?
Não se enganem, não importa quanto dinheiro gaste, quantos torneio assista, quantos galistas e criadores conheçam, as possibilidades de conseguir um galo ideal para cria, em primeiro, segundo ou terceiro intento são bem baixas.
A perseverança é um dos primeiros requisitos para um bom criador.
Em primeiro lugar o galo tem que ser prepotente, capaz de transmitir a seus filhos suas próprias e muito destacadas qualidades. Não há outra forma de averigua-lo se não testando na cria.
Não importa quantas maravilhosas atuações tenha tido em combate, se não transmite a seus descendentes não vale um centavo como reprodutor.
O galo ou é prepotente ou não é, não se deve desperdiçar muito tempo e dinheiro independente da casta. A probabilidade, digo probabilidade, não certeza que um galo é prepotente aumenta se dito galo é consangüíneo. Para saber tem-se que aceitar a versão de quem o criou. Da mesma importância averiguar se seus irmãos, pais, tios (em ambos os lados) possuem as mesmas qualidades do galo escolhido para reprodutor.
Caso haja muitas variantes na família, a probabilidade é que seus descendentes sejam muito disparelhos.

   
SAÚDE
Sadio, robusto, com bom apetite, de estilo de briga fácil e rápido, sempre alerta e agressivo (com outros galos), paternalista, cortejador e protetor de galinhas, são algumas das manifestações mais importantes que um bom galo de cria deve ter.
A experiência indica que sem saúde é impossível iniciar uma família duradoura e consistente sem fracassar em curto prazo. Sugiro não esquecer este aspecto quando escolher seu próprio reprodutor.

PODER
A força deve ser atribuição do pai do galo.
Esta característica pode-se melhorar cruzando com galinhas fortes, mas ao aumentar o poder (força), se pode diminuir outras boas características do galo, reduzindo a influência da linha buscada.

CORTADOR
Muito acima na lista de atributos prioritários para um galo de cria, está o fator cortador (esporeador). Não tendo esta qualidade, não se deve usa-lo para cria, não importando quantas outras características possua. Pode ser sadio, de muita coragem, fortecomo um touro, de uma beleza ímpar, etc. etc, não sendo cortador não interessa para a cria.
Atentar para galos que fazem a presa e atiram seus disparos sem perder a atenção. Se observarmos pode-se ver como se concentram em um determinado lugar da anatomia de seu adversário (peito, lombo, pescoço, cabeça) e disparam com uma precisão surpreendente. Não requerem de muitos disparos para vencer ao adversário.

DEFEITOS
Caso o galo tenha algum tipo de defeito no seu estilo de combate, pode ter outras grandes qualidades, mas certamente seu contricante a encontrará e disso se aproveitará. Os mais graves são a inclinação da cabeça para baixo.
Os defeitos podem ser eliminados com o tempo e uma boa seleção. Porém é praticamente impossível eliminar os defeitos e reter as qualidades, quando um desaparece, todos desaparecem, de maneira que ao selecionar um galo de cria assegure-se que o mesmo não tenha nenhuma debilidade notória que posteriormente queira eliminar.

0 Response to "Genética (Podemos fazer muito?)"

Postar um comentário

Powered by Blogger